Quem Educa? Pais ou Escola?

Considero essa discussão uma das mais interessantes e polêmicas por diversos motivos!

Ela coloca em questão mudanças na história das famílias e nos processos educacionais. E em vários momentos tem como consequência a falsa ideia de que um é capaz de substituir o papel do outro.

Precisamos pensar primeiramente: de que educação estamos falando?

Educação no sentido formal é todo o processo contínuo de formação ensino e aprendizagem, compreendido como um processo de desenvolvimento das faculdades físicas, intelectuais e morais do ser humano. E nesse sentido podemos levar em consideração o papel da escola no processo de formação das crianças.

Mas no seu sentido mais amplo, educação significa o meio em que os hábitos, costumes e valores são transferidos de uma geração para outra. Estamos falando dos princípios e valores, das referências que essas crianças vão receber.

O professor é uma referência importante?
Sim, com certeza!!
Mas as relações primárias são estabelecidas no meio familiar. Estas relações são fundamentais para o desenvolvimento das nossas crianças. São bases, alicerces,

para o estabelecimento de novas relações. São fundamentais para o desenvolvimento social de cada sujeito.
Precisamos ter cuidado com isso!

A escola não substitui o lugar da família!
Ambas são necessárias e devem exercer suas funções de maneira complementar. Como uma rede de apoio mesmo!

E é a partir dessa lógica que os pais devem escolher a escola ou espaço em que vão colocar seus filhos. E essa escolha, não deve passar apenas pelo critério da melhor estrutura, o melhor método, o melhor material, o melhor, o melhor, do melhor. O processo educacional está para além do ranking escolar.

Facebook
Twitter
LinkedIn

leia mais